domingo, 12 de março de 2017

REVISTA 7 FACES Nº 13




                          A Revista 7 Faces faz uma justa e bela homenagem à poeta
                          Ana Cristina César (1952-1983). Há também uma antologia
                          com diversos poetas atuais. Compareço com os poemas:
                          Enlaces (Explicación del Golpe), 4 Cenas do Cão Andaluz,
                          Lindas Matrioscas Frias de Neve e Adágio de Cacaso.
                          Segue o link:

                          http://www.revistasetefaces.com/









                         

sábado, 24 de setembro de 2016

TEXTURA







Entre algumas roupas estendidas
e estreitas noções de geometria avessa

:

esta estrada
e o sangue lançado à tela
                  da paisagem mais fria

]

Entre o golpe consumado
e o grito sufocado na tarde,
     na carne, nas vestes da cidade
     as vísceras

:

um espelho pré-moldado na face,
em sumo decreto provisório,
          mas perpétuo

]

Entre a estocada final
e a dissoluta agonia certeira
o poema cicatrizado
nos retalhos


d
e
s
c
o
s
t
u  
r
a
d
o
s

da noite invisível.










         

sábado, 10 de setembro de 2016

SONETO DAS EMBARCAÇÕES EM RÁDIO POETA

video




      O poema Soneto das Embarcações em Rádio Poeta, interpretado
      por Alan Villela.


                                  SONETO DAS EMBARCAÇÕES


                                  São mares de mim bravios e remotos
                                  Em que nenhuma embarcação resta
                                  Em que caem portos, desmoronam naus
                                  De fúrias e constelações, perdidas guias

                                  E em cais não se ancoram, em nós soltos
                                  De tempestades e atrozes símbolos
                                  De carnes e sal que em bocas são água
                                  Que no corpo é falsa sombra de espera

                                  Turvam-se bússolas, perdem a proa
                                  E singelas facas que desatam convés
                                  Cortam a carne, atira-se ao fundo

                                  Os mares de mim são profundos
                                  Escondem dragões e cavernas,
                                  De escureza perene, servil, de almas torpes
                                                                                           [e vícios.

                               


                                 

terça-feira, 6 de setembro de 2016

BLOCOS ONLINE (2)






                           O poema Primavera é destaque em Blocos Online
                           com uma caprichada edição da poeta Leila Míccolis
                           a quem agradeço:


http://www.blocosonline.com.br/literatura/poesia/temdomes/2016/09/temdomes.php














                         

sábado, 3 de setembro de 2016

Elegia Nº 2


















                                                   Não tenho um canto,
                                                   sequer um verso,
                                                   que expresse tamanha Elegia.











                           

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

MÁQUINAS





                                            autômatas
                                            máquinas rangem
                                            seus tridentes